MATÉRIAS RELACIONADAS




Vamos falar sobre o bem-estar no ambiente de trabalho?

PUBLICADO EM 11/07/2016

Na relação, às vezes tão conflituosa, entre patrões e empregados há muito em jogo, não importa o setor de atuação nem o “papel” desempenhado. Não adianta fazer vista grossa, trabalhar com profissionais motivados e satisfeitos é um diferencial que influencia os resultados que uma empresa irá colher.

- O bem-estar das pessoas está diretamente ligado ao bom desempenho delas em suas atividades, ninguém vai trabalhar cheio de disposição se algo em sua vida pessoal não está bem e vice-versa. Não existe uma receita pronta para o bem estar nas atividades, mas acredito que existem critérios de satisfação para que o trabalho consiga fluir -, revela a psicóloga Morgana Marcolan Tozi, do setor de Recursos Humanos da URI.

“Não há mal nenhum nisso – discutir o bem-estar na empresa – o mal é não pensar sobre”

A tarefa de avaliar a satisfação no trabalho parece difícil, e em certo ponto realmente é, mas somente por meio de pequenos, mas significativos, questionamentos e reflexões - do tipo Qual o significado do trabalho? Você é feliz em sua atual atividade? O seu trabalho te faz feliz? Por que você escolheu trabalhar nesta área? Você concorda com os objetivos de empresa? - é possível entender “que em alguns momentos não são as empresas que precisam mudar, mas o sujeito quando não está respondendo a estes questionamentos, ou não pensa sobre sua vida profissional e está insatisfeito. Ou também mostra que suas ideias não estão de encontro com o que a empresa acredita. Não há mal nenhum nisso, o mal é não pensar sobre”, afirma Morgana.

Nem sempre empresa e colaboradores conseguem estabelecer um ideal comum sobre as necessidades da equipe, seu ritmo e até mesmo limites e somente uma compreensão profunda da obrigações e objetivos individuais e coletivos pode levar um consenso que proporcione que o trabalho se desenvolva sem pressões 

- O grupo necessita fazer uma leitura das características de cada um, e trabalhar em cima destas características para não ter conflitos. Nestes casos o mais recomendado é a comunicação por ser uma ferramenta de trabalho imprescindível, por que só assim as ideias vão se alinhar e ganhar forma para o trabalho fluir –, comenta.

Entre a crítica e a motivação

Ser transparente e direto é a melhor estratégia na hora de fazer cobranças. O funcionário precisa entender que faz parte de uma equipe de fato e que o trabalho dele é importante. É Preciso conhecer os objetivos da empresa pra que haja coerência e alinhamento com os objetivos pessoais. Marcolan revela ainda que “se tudo isso estiver claro para o colaborador, facilita o trabalho e possibilita que não haja cobranças, mas sim solicitações ou mesmo um pedido que deve ser cumprido para que o objetivo da equipe seja alcançado.”

 “Ninguém motiva ninguém, o bom ambiente de trabalho cria condições para que a equipe sinta-se motivada”

A chave para o bom relacionamento está na comunicação, mas nada de estabelecer contato com a equipe somente na hora de cobrar. O diálogo entre empregados e patrões precisa se tornar habitual. O feedback, tanto em bons, quanto em momentos ruins, não devem ser adiando por muito tempo.

- Os apontamentos de melhorias devem ser feitos também com o objetivo de qualificar cada vez mais a pessoa que já faz bem, mas pode melhorar, ou que não está fazendo bem e deve melhorar. Quanto à motivação, ela deve ser de cada um, ninguém motiva ninguém, o bom ambiente de trabalho cria condições para que a equipe sinta-se motivada -, finaliza.

Cinco dicas para manter um ambiente de trabalho saudável na empresa 

Autoconhecimento - conhecer seus limites e necessidades

Objetivos pessoais e os da empresa alinhados

Comunicação clara entre membros de uma equipe e entre as equipes

Ética em toda e qualquer ação desenvolvida

Feedback diário para que o funcionário saiba se está fazendo certo ou deve melhorar e em que melhorar

Morgana Marcolan Tozi 

Psicóloga, graduada pela URI/FW, especialização em andamento em Comportamento Humano nas Organizações de Trabalho. Desde 2013 é vinculada ao Recursos Humanos da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões URI/FW e à Escola de Educação Básica da URI/FW.



GALERIA